2008/10/11

Gil Eanes e o Cabo Bojador


"O método a seguir para avançar no caminho do Sul, com os litorais à vista ou não muito distantes, era fazer tentativas, umas após outras. (...)

O conhecimento que se tinha do Mundo, pelas Viagens de Marco Polo e Ibn Batuta, acicatava a curiosidade de saber o que existia, de facto, nas lonjuras do mar Tenebroso que ficava para lá do Cabo Bojador. (...) Diziam-se coisas tremendas: que o Oceano era habitado por serpentes; que o Sol queimava as pessoas até as esturrar de negro; que as ondas puxavam os barcos para baixo onde a noite não tinha fim...

O problema não era chegar ao Bojador; era passar o cabo e fazer viagem de regresso. Para isso, havia que vencer a calmaria, dominar os ventos e as correntes. Foi esse o feito de Gil Eanes, capitão de uma barca de vela redonda."

Adaptado de REIS, A. do Carmo - Atlas dos Descobrimentos,Porto Editora.

5 comentários:

Anónimo disse...

Eu acho intressante a coragem de Gil Eanes, para ateravessar o Cabo Bojador, pois do que se ouvia falar na altura ele deveria ter medo, mas com a sua valentia conseguiu ultrapassar tudo!!

Ana Sousa (ROLA) :-)

Anónimo disse...

Gil Eanes teve coragem para enfrentar esse problema que era passar o cabo das tormentas .E por ter passado esse cabo admiro muito.


Albertino 8*d

Rosário Gonçalves disse...

Albertino, não está a referir-se ao Cabo da Boa Esperança ou Cabo das Tormentas, ultrapassado por Bartolomeu Dias? são momentos diferentes: 1434 (Cabo Bojador), 1488 (Cabo das Tormentas)!

Rafita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafita disse...

Achei impressionante e de forma corajosa ao que Gil Eanes fez...Foi uma pessoa de coragem


Rafaela Vieira nº23 8ºD